Breaking News

Eleição para mesa diretora da câmara de Boa Hora é adiada e vereadores acionam a justiça

REPORTAGEM ATUALIZADA COM A FALA DO PRESIDENTE DA CÂMARA DE VEREADORES
Texto e fotos: Campo Maior em Foco
Na manhã desta quinta-feira (06/12) deveria ter acontecido a eleição para a escolha da mesa diretora da Câmara de vereadores do município de Boa Hora-PI, a 146 km ao norte de Teresina. Troca de acusações, falta de registro de chapa em tempo hábil e impugnação geraram bate boca e o adiamento da eleição. O caso foi parar na justiça.
A oposição montou uma chapa com os vereadores Antonio Ricardo da Silva “Vitamina” como presidente, acompanhado dos colegas José Antonio Cantuária, Adelino Guilherme, Conceição do Sindicato e Antonio Carlos. A chapa foi registrada, segundo o vereador Dr. Cantuária, dentro do prazo legal, mas na hora da votação, o presidente da casa, Francisco Canuto “Epitácio”, de forma autoritária, impugnou a chapa alegando que o candidato a presidente teria tido as contas reprovadas quando foi presidente da casa entre 2007/2008.
“Depois disso, ele já foi candidato e eleito por duas vezes. Não existe nada no Tribunal de Contas contra ele, mas o presidente encontrou um factoide, apenas para ganhar tempo de uma derrota que é certa” disse Cantuária em Em Foco.
Segundo Dr. Cantuária, a situação registrou uma chapa de forma irregular com apenas quatro nomes e depois do tempo de 72 horas. Ele disse que os vereadores de oposição não tiveram nem a oportunidade de argumentar, pois o presidente cancelou logo a sessão, afirmando que  em 10 dias terá a eleição, tempo para que Vitamina se defenda das acusações.
“Estamos em Barras [Comarca] e já tem um assessor jurídico em Teresina no Tribunal de Justiça. Estamos entrando com um mandado de segurança para conseguir a eleição imediatamente.
Cantuária disse ainda que os parlamentares estão apresentando uma queixa-crime contra o presidente e pedirão a cassação do mandato do mesmo.
Vereadores no Ministério Público em Barras
OS LADOS
O vereador Epitácio, presidente da câmara, disse que a sessão ocorreu de forma normal para ter a eleição, mas o vereador Francisco Ribeiro de Araújo Filho entrou com um pedido de impugnação da chapa “União e Independência”.
“O Frank Ribeiro pediu e eu, como presidente, impugnei por questão de ordem e marquei a eleição para o dia 20 de dezembro para que haja tempo do vereador Vitamina apresentar sua defesa. A gente tem que analisar e ver se tem alguma irregularidade, disse Epitácio.
Questionado se o recurso seria apenas para atrasar o processo, Epitácio disse que não sabe se essa foi a intenção, mas que já nomeou uma comissão composta pelos vereadores Tiago, Antonio Carlos, e outro que ele não lembrou o nome, para investigar o caso.
“Apenas recebi a denúncia a acatei, de acordo com o regimento” disse.
Sobre o critério para a escolha dos membros da comissão Epitácio disse que obedeceu o regimeneto, que diz que os partidos precisam estarem representados.
Sobre as acusações de agir com autoritarismo, Epitácio disse que cabe a quem acusou mostrar as provas e que apenas seguiu o regimento. Que quem quis falar, falou e acusou um advogado de tentar invadir o plenário.
Epitácio concorre a reeleição da Câmara e conta com 3 votos.




Nenhum comentário